A música da tempestade

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Quando estava a meio a missa pascal do passado domingo no Convento do Carmelo, no Patacão, uma forte tempestade abateu-se sobre aquela zona dos arredores de Faro.
O padre César Chantre agradeceu então a Deus a «música» da chuva torrencial.
Mal acabou de pronunciar a palavra «música», o estrondo de um trovão enorme deixou todos atónitos e o raio que caiu sobre o para-raios do convento apagou todas as luzes.
O pároco achou graça e comentou que, «para os índios, os trovões são Deus a zangar-se com os pecados dos homens».
A tempestade tardou alguns minutos até ir para outras paragens. E o episódio ficou na memória dos que estavam presentes, conscientes de que a nossa pequenez, por vezes, precisa destas manifestações da Natureza para «nos pôr no lugar»…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: