Contra o bullying mediático

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Os jornais europeus de hoje parecem ter apanhado um vírus.
A solidariedade da imprensa para com o jornal satírico francês Charlie Hebdo entende-se por parte de pares na atividade, mas temos de procurar a lucidez acima do medo.
Temos de combater o ódio e defender a liberdade de imprensa, mas não podemos continuar a praticar o bullying mediático.
A criatividade não pode servir para achincalhar.
A liberdade de expressão não deve ser veículo de sobranceria.
Com a fé dos outros não devemos fazer chacota.
A liberdade de expressão é para mim um valor sagrado da democracia, mas não deve ser usada para achincalhar valores religiosos e políticos dos indivíduos e das minorias.
Diz-se, a quente, que com os 12 mortos de Paris, ontem, a França nunca mais vai voltar a ser a mesma. Esperemos que saiba mudar… para melhor. Com mais respeito pelas ideias e pelos territórios alheios, por exemplo.

Anúncios

%d bloggers like this: