Jornalistas, advogados e bêbados…

Na capa do jornal i de 24mar2015

João Araújo, advogado do preso José Sócrates, diz hoje no jornal i:
«Jornalistas e comentadores falam sobre o caso Sócrates como se fossem bêbados.»
Está bem descascado este estilo «comparativo».
Há advogados que falam tão stressadamente como se fossem enxofrados. E há presos que, mesmo imputáveis, atuam como se fossem paranoicos.
Tudo isto é uma tristeza.
Os que são metidos atrás das grades e os que são pagos para os defenderem queixam-se de outros violarem segredos da justiça, mas acabam por revelar dados sobre os processos em causa.
Onde deveria haver sobriedade acabamos por ver tanta emoção despropositada!
Eu acredito cada vez menos na justiça humana. Percebo os erros que se banalizam e os jogos de interesses que ganham peso na balança das decisões.
Por isso, gostava de ver uma postura mais sóbria de todos os que se envolvem nestes processos.
Talvez esteja a ser ingénuo ou utópico. Mas sem estas qualidades a justiça não melhora…

Anúncios

%d bloggers like this: