Günter Grass já não descasca a cebola

Günter Grass

Morreu mais um grande filho adotivo do Algarve: o grande escritor alemão Günter Grass faleceu ontem na Alemanha.
Dono de uma casa no Algarve (no concelho de Portimão, onde gostava de passar belos dias de criatividade), aqui expôs esculturas e pinturas com que se deliciava, em Almancil e Tavira.
Quando jovem, pertenceu às SS de Hitler e essa revelação custou-lhe muitos enxovalhos.
Prémio Nobel da Literatura em 1999, Günter Grass sofreu o descascar da cebola do seu passado e espelhou isso no livro «Descascando a cebola».
Com a biografia deste hiperhomem da literatura mundial, refletimos sobre a forma como assumimos as nossas estórias e o nosso passado.

Anúncios

%d bloggers like this: