Ferrarias, um sítio com estórias

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Num tempo em que Mário Soares se assume como um dos homens que mais visitam José Sócrates na prisão (a imprensa já contabiliza 4), a revista Sábado foi rebuscar o livro que o ex presidente da República amaldiçoa: «Contos proibidos – memórias de um PS desconhecido».
Rui Mateus foi um dos políticos socialistas mais próximos do famoso «bochechas».
Deputado eleito em 4 eleições de 1979 a 1985, ocupou diversos cargos de relevo e acabou condenado por corrupção.
Escreveu então sobre vários episódios do líder incontestado e exilou-se na Suécia, onde já vivera antes do 25 de abril.
O livro foi muito vendido e está «esquecido», mas ao ser recordado por um jornalista, fez Mário Soares proferir uma série de palavrões.
O que faz esta placa toponímica num post sobre isto? É que Rui Mateus chegou a ter uma casa nas Ferrarias, perto de Almancil. Ter uma casa no Algarve é um dos luxos habituais dos políticos portugueses. O nonagenário socialista que tanto se preocupa com Sócrates também tem uma, mais a barlavento.
Ler o livro é ler estórias de caixas de biscoitos cheias de notas, dinheiro socialista em contas particulares e muitas, muitas estórias de bastidores, dos apoios internacionais, das tricas internas…
O livro, indispensável para um estudo profundo dos primeiros tempos da «democracia portuguesa», refere espaçadamente o Algarve em alguns dos episódios referenciados.
«Estou de consciência tranquila.» – diz o autor no final.

Anúncios

%d bloggers like this: