Ai queres o divórcio!!!

Foto João Xavier - Restaurante À Alentejana

Ângela nasceu nos Açores há 31 anos.
No norte de Portugal fez pela vida, mas ultimamente a vida conjugal turvava-lhe os dias. Há 2 anos separou-se do marido e há 2 meses rumou ao Algarve, arranjando trabalho precário num restaurante alentejano em Faro.
Há dias, informou o cônjuge: «Eu quero o divórcio.»
O marido (de 38 anos) veio no seu encalce. De madrugada percorreu mais de 500 km a conduzir e à hora do almoço entrou no estabelecimento, de caçadeira em punho, mandou os clientes fugirem e gritou: «Ai queres o divórcio!!!»
Disparou 6 tiros que mataram Ângela e ficou à espera da polícia.
O almoço foi de terror para quem ali estava a almoçar na passada quinta feira. E o rol de mulheres assassinadas em Portugal este ano já vai em 14.
Na vida sem horizontes, «privatizam-se» pessoas e perde-se o respeito pela vida. Nas frustrações recalcadas e na dependência financeira, esvai-se a lucidez e sobra a ruindade.
A família está cada vez mais desestruturada, dando lugar aos egoísmos e às obsessões. A ficção televisiva banaliza quotidianamente a violência. E os distúrbios psíquicos e de interação social são cada vez mais e cada vez maiores.


%d bloggers like this: