Os endinheirados e os outros…

foto joao xavier - cupertino de miranda em vilamoura

O Paulo Brito vivia em Quarteira, perto da escola da Abelheira, com a mulher e um filho de 15 anos. Conhecido entre os amigos como o Bombinho, cumpriu até há 2 meses 8 anos de prisão por roubos e depressa retomou a vida de crime.
No passado dia 20, escolheu a vivenda de um casal de sexagenários ingleses para roubar o que pudesse. Já com a chave de um Jaguar no bolso, o jovem com sangue africano foi, contudo, surpreendido pela dona da casa… e em poucos minutos se viu apanhado pelo dono e por um filho do casal, que o imobilizou com um braço vigoroso à volta do pescoço, até a GNR chegar.
Quando as autoridades entraram em casa e se aprestavam para deter o Paulo, ele caiu inanimado no chão e morreu. Aos 35 anos de idade.
O caso foi notícia em toda a imprensa nacional portuguesa.
O Paulo Cunha ainda não tinha nascido quando Cupertino de Miranda sonhou e projetou fundar Vilamoura como um sítio atraente para gente endinheirada. Talvez o grande empresário não tivesse pensado nisso, mas à volta destes oásis de riqueza aparecem sempre os que cobiçam os bens alheios, os que veem nos roubos uma minorização das suas misérias.
O episódio foi apenas mais um. Mais um no drama quotidiano das cidades que vamos construindo…


%d bloggers like this: