Os prejuízos de quem nos trompica a saúde

foto joao xavier - chouriço

A informação da Organização Mundial de Saúde que alerta para o potencial cancerígeno das carnes processadas e das carnes vermelhas está a desencadear em Portugal uma agitação anormal que não é, decerto, igualada na maior parte dos países.
A nossa tradição de fumados e enchidos e o nosso enriquecimento parvo (que tem levado a um aumento estúpido do consumo de carnes vermelhas) faz com que as pessoas ponderem coisas menores, em vez de valorizarem a saúde, que é o nosso bem supremo.
Uma das consequências do estudo publicado pela OMS é o descréscimo das vendas: consta que mais de 640 empresas do ramo das carnes processadas têm estado a ter quebras de vendas da ordem dos 10 a 20%.
Ora, se refletirmos sobre as estatísticas do consumo de carne em Portugal em 2014 (108 Kg por pessoa!), é melhor pensarmos que o decréscimo até é positivo. É que 108 Kg de carne por pessoa num ano é o quádruplo do consumo considerado recomendável!
Só há duas saídas boas para aquelas empresas: ou se viram mais para a exportação ou mudam de ramo, começando a trabalhar produtos que corporizem menos riscos para a saúde dos consumidores.


%d bloggers like this: