Uma vida levada na enxurrada

foto joão xavier - cerca da areia

Foi na Cerca da Areia que o temporal do passado dia 1 fez a única vítima mortal.
Francisco Navio, um colono português de quase 80 anos de idade, meteu-se no carrinho Smart do seu filho e fez-se à estrada. A enxurrada facilmente arrastou a viatura para o riacho que corre ao lado do alcatrão e o homem, aflito, ao tentar fugir, viu-se levado aos trambolhões pelas águas revoltas. Só parou 100 metros mais a jusante.
Para o descobrirem no dia seguinte, a GNR precisou de cães de busca.
A vida de emigrante tinha tido labutas por terras de França e foi o Algarve ameno que o Francisco escolheu há duas décadas para aqui passar os seus últimos dias, gozando a vida sem ambições que não fossem as do sossego.
Foi a sepultar na sua terra natal, Calendário (Famalicão).
Hoje, passando por ali, as águas correm serenas e límpidas. Porque, na natureza como na vida, depois do temporal vem a bonança.

Anúncios

%d bloggers like this: