A revolução bolivariana

foto joao xavier - busto de simon bolivar

A política venezuelana está em ponto caramelo.
Depois da derrota eleitoral dos ideários de Chávez, o sucessor de grande líder prematuramente falecido trata agora de minar a oposição, revogando legislação que atribuía determinados poderes ao órgão legislativo.
É verdade que presidente e assembleia nacional não são da mesma cor, mas nisso seria bom que Nicolas Maduro ouvisse sobre tal problemática os seus irmãos portugueses…
Por cá, como em qualquer «democracia» europeia, ter diferentes órgãos do poder nas mãos de diferentes cores partidárias e ideológicas é coisa que a gente come com pão.
A revolução bolivariana precisa de se repensar, num meio onde o poder militar e as oligarquias ainda têm muito peso…
No Algarve, mais propriamente em Portimão, temos um busto que homenageia o grande «libertador das Américas». Mas o exercício da libertação é um exercício que cada geração tem de refazer.


%d bloggers like this: