O café, a lenda e as chávenas

foto joão xavier - chávena do tertúlias café

A revista Cosmo ofereceu-me há tempos um bloco de apontamentos em que cada página tinha uma citação.
Encontrei ontem uma que dizia assim:
«O amor é um café forte às 8 horas de uma segunda feira.»
E pus-me então a pensar no poder incompreensível que o café tem hoje em dia no quotidiano das pessoas e na economia mundial.
O café, segundo a lenda, foi descoberto por um pastor etíope que todos os dias reparava numa cabra que fugia ao rebanho e depois de regressar estava nitidamente mais irrequieta.
Foi um dia espreitá-la e viu-a a comer bagas de uma planta. As bagas do cafezeiro.
O homem provou, ficou sem sono e todos os dias ia também comer umas bagazinhas.
Estava criado mais um vício…
E é precisamente o poder viciante da cafeína que faz com que tantos humanos não consigam estar minimamente atentos e despertos se não emborcarem umas chávenas de café.
Eu não bebo café rotineiramente. Mas gosto… E estou a apreciar cada vez mais a estética renovada das chávenas de café…


%d bloggers like this: