Uma cruz muito pesada para o Edgar…

Foto João Xavier - Edgar Silva em Alcoutim

A pobreza da campanha eleitoral foi tão notória que deveria servir de alerta para o estado a que chegámos.
Desde um vencedor que não nos entregou folhetos nem exibiu outdoors até aos que repetiram os tempos de antena exaustivamente…
A exceção a este panorama veio dos 2 candidatos que representavam partidos oficialmente. A candidata do Bloco de Esquerda aproveitou bem o dinheiro fresco que chegou ao partido, mas o candidato do PCP foi uma desilusão eleitoral.
Edgar Silva, que deixou de ser padre para seguir uma carreira política na Madeira, viu-se catapultado para a ribalta nacional.
Nenhum outro candidato teve tantas fotos em cartazes, em todo o país.
Mas o perfil ficou com marcas de provincianismo. Edgar não cativou e teve menos votos que o Tino de Rans nos distritos de Aveiro, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu e até nos Açores!!!
Teve uma votação tão fraca, tão fraca, que foi a pior de sempre de candidatos do PCP, desde 1976. Ganhou no concelho de Avis sem saber como (e ficou em 2º lugar na Madeira) e, provavelmente, nunca mais quererá microfones fora do seu arquipélago…


%d bloggers like this: