As rotundas e a velocidade

foto joao xavier - acidente na rotunda da patinha

Em 1906, Eugène Hénard conseguiu acabar com uma série de complicados cruzamentos na zona do Arco do Triunfo (em Paris), construindo uma mega rotunda onde convergem 12 avenidas!
A moda não pegou facilmente.
Em Portugal, só vulgarizámos a construção de rotundas no séc. XXI, abusando até da receita e construindo algumas com defeitos de desenho, de dimensão e de nivelamento.
O modo como diversos automobilistas se fazem às rotundas é por vezes anedótico e amiúde desastroso.
As rotundas existem para ajudar a fluir o trânsito, mas também para moderarem as velocidades… e essa função de travão vai deixando marcas. É o caso que aqui hoje trago: o de um muro na rotunda da Patinha, em Olhão (uma rotunda mais conhecida como a Rotunda do Pingo Doce).
Foi há poucos dias, quando uma viatura saiu disparada e encontrou o muro…
Eugène Hénard não teve culpa.


%d bloggers like this: