O inverno mais quente

foto joao xavier- aguaceiro em albufeira

Segundo os dados ontem disponibilizados pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o inverno de 2015/16 foi o inverno mais quente dos últimos 18 anos… e o 3º mais quente desde 1931.
Falta a isto acrescentar a seca que foi notória no Algarve, deixando as nossas barragens com um mísero nível das águas.
O que se passa é o mesmo que sempre se passou em termos meteorológicos: temos ciclos de mais calor e ciclos de mais frio, temos ciclos de maior pluviosidade e ciclos de maiores secas. Isso mesmo está comprovado nos registos naturais das paisagens e das árvores centenárias.
Há quem queira impingir a ideia de que a ação humana é decisiva no clima.
Tanta poluição não pode, realmente, passar sem deixar marcas. E a desflorestação é outra das grandes asneiras do bicho homem em termos de saúde e equilíbrio natural.
Contudo, poucas marcas conseguimos ter na Terra, para quem olha o nosso planeta do espaço. Temos, isso sim, de saber gerir as nossas cidades, as nossas indústrias e as nossas vidas, para aceitarmos com serenidade as mudanças climáticas que a Terra sempre teve e vai continuar a ter.


%d bloggers like this: