A fuga de Pinheiro da Cruz, há 30 anos

foto joao xavier - cruz da assumada

Há 30 anos, no final de julho de 1986, uma fuga da prisão de Pinheiro da Cruz (a 20 Km de Grândola) pôs o país em polvorosa: 6 prisioneiros mataram guardas prisionais e espalharam o medo durante os dias que se seguiram.
O mais famoso foi Faustino Cavaco, um algarvio marafado da zona serrana de Salir, por ter sido o último a ser recapturado (passados 4 longos meses). A captura deu-se na Cruz da Assumada e fez terminar a estória…
Dos restantes, sobressaía Germano Raposinho, de uma família de peixeiros de Faro.
O rasto de sangue fez as forças policiais trabalharem em alerta máximo; e a fuga ficou para a História da criminalidade portuguesa.
Faustino Cavaco escreveria mais tarde um livro que chegou à 3ª edição. É hoje um dos muitos empresários algarvios da hotelaria.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: