A reforma quase aos 70…

foto joao xavier - velhote algarvio

À medida que as estatísticas saem e indicam um aumento da esperança média de vida dos portugueses, somos amiúde ameaçados com os novos limites para a reforma «completa».

Desta feita, vai ser aumentada para os 66 anos e 4 meses de idade.

A estupidez faz-se lei.

Até parece que a passagem dos anos sobre cada indivíduo é uma mera adição. Mas não é. As capacidades físicas e intelectuais não são aos 60 anos o que são aos 50. As limitações, podendo ser disfarçadas de modo avulso, são pesadamente entristecedoras quando a pessoa se vê obrigada a continuar a cumprir horários e tarefas que lhe vão sendo cada vez mais penosas.

Seria bem melhor que baixassem os tetos das pensões e a própria tabela das pensões, de modo a que um funcionário inativo não possa usufruir de um rendimento profissional muito superior ao de um colega jovem no ativo.

Seria um elementar caso de justiça social e permitiria gerir melhor os fundos de pensões, sem penalizar quem envelhece.

A dignidade que é devida a quem chega a mais de 30 anos de serviço tem de ser muito bem ponderada. E não é respeitada, impingindo-lhe limites de idade cada vez mais próximos dos 70…

Haja bom senso.

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: