Archive for the ‘Editorial’ Category

«Água» ?!

27 Fevereiro 2015

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Um estudo realizado recentemente chegou à conclusão que a esmagadora maioria das pessoas do Porto não bebem água da torneira, apesar de esta ser de «boa qualidade».
Não é nada que me surpreenda.
Farto-me de abrir a torneira e apercebo-me frequentemente do cheiro a lixívia…
O cloro que é misturado à água que temos nas nossas canalizações é necessário, para evitar a criação de microrganismos que são prejudiciais à saúde, mas transforma a água num outro líquido que até deveria ter um nome diferente.
Se você duvida do que acaba de ler, fale, por exemplo, com um fabricante de aguardente. Depressa vai ficar a saber que com água canalizada não é possível fabricar aguardente. Em vez de fermentar… apodrece! Motivo: o que corre nos canos não é água, deixa de ser água como motor de vida.
Esta é mais uma das realidades que temos na vida urbana moderna. O progresso paga-se caro.

Um algarvio marafado brilha na Champions

26 Fevereiro 2015

João Moutinho in O Jogo de 26fev2015

O Mónaco fez ontem um jogo de excelência em casa do Arsenal, batendo a poderosa equipa inglesa por 3-1, em jogo da Champions.
Na equipa monegasca, brilhou o centrocampista algarvio João Moutinho, que, além de reger a construção de jogo, fez o passe decisivo (a chamada «assistência») para o primeiro golo, que começou a conter melhor o adversário e a mostrar que o Mónaco estava ali para ganhar.
O resultado foi a surpresa da jornada e só temos de nos orgulhar por termos um algarvio marafado que brilha na alta roda do futebol mundial.
João Moutinho é um craque já com diversos troféus no currículo. Nasceu no Algarve e no Algarve tem um clube com o seu nome a disputar campeonatos de futebol infantil.

Contestação na Variante de Faro

25 Fevereiro 2015

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

As obras da Variante de Faro precisaram hoje de vigilância policial!
Alguns moradores do Rio Seco receiam ser prejudicados pelo aterro que está a elevar o nível do pavimento betuminoso e temem dificuldades na acessibilidade e também o escoamento das águas pluviais para as suas residências e para os estabelecimentos comerciais ali existentes.
A contestação foi corporizada num cartaz que aludia a corrupção nas obras.
Tem sido notório o avanço das máquinas, nos últimos dias, com a destruição de um pequeno troço da estrada nacional 125, para se proceder ao desvio para debaixo de um viaduto que ainda está em fase de consolidação.

Os drones, mais um problema…

24 Fevereiro 2015

Foto João Xavier - Drone

Os drones, que foram inventados para fins militares (os norteamericanos começaram a usá-los para espionagem nos anos 50 do século passado), já estão ao nosso dispor em algumas lojas e estão a tornar-se uma moda… e um perigo.
São pequenos veículos aéreos não tripulados (dizem que em Portugal são vendidos 8 por dia, atualmente) e parecem ser o novo gadget de quem não tem falta de dinheiro.
Recentemente, até foi utilizado um drone para filmar as ruturas do promontório de Nossa Senhora da Rocha (no barlavento do Algarve), mas eles até já são utilizados para assassinar inimigos políticos!
Os drones, como viaturas aéreas minúsculas, servem para fotografar, filmar, estudar, brincar e espiolhar. Têm a particularidade de conseguirem planar e fazer voos em todas as direções e todos os sentidos. Estive um dia destes com um e percebi que as potencialidades daquilo vão até aos limites da privacidade e da segurança…

O lixo nosso de cada dia

23 Fevereiro 2015

Foto João Xavier - Lixo

Cada habitante de Portugal produz diariamente 1,200 Kg de lixo urbano!!!
Esta estatística aterradora foi publicada no Relatório do Estado do Ambiente 2014 e mostra bem o problema que estamos potenciando.
A maior produção de lixo registada foi no Algarve, onde por pessoa temos uma média de 2,038 Kg!!! Esta estatística é sintomática das invasões que o turismo promove, tanto em número como em falta de civismo…
Quase metade deste lixo (43%) vai encher os chamados «aterros sanitários». Para valorização energética são aproveitados 22%. Para reaproveitamento orgânico vão apenas 2%.
Quando as pessoas viviam dispersas pelo território e sem industrialização, as suas vidas eram bem mais ecológicas. Os seus detritos eram assimilados facilmente pela Natureza e as estrumeiras melhoravam os solos. Agora, que estamos cada vez mais citadinos e poluentes, andamos a envenenar o planeta e a deixar aos nossos descendentes uma herança pesada em termos ambientais.
Há muito para mudar, além de prescindirmos dos saquinhos de plástico!…

Ana Cabecinha com o melhor tempo mundial do ano

22 Fevereiro 2015

Ana Cabecinha

Ana Cabecinha tem o melhor tempo mundial do ano nos 3 mil metros de marcha!
A famosa atleta de Pechão é pentacampeã nacional dos 3 mil metros marcha e continua no top, assumindo-se como a melhor atleta algarvia da atualidade.
Num tempo em que tanto vão rareando valores internacionais no atletismo luso, Ana Cabecinha é, aos 30 anos, uma algarvia marafada que leva o nome do Algarve a todos os cantos do mundo. Uma algarvia marafada que adora subir ao Cerro de São Miguel e contemplar a imensa paisagem que de lá se abarca ( «o melhor postal do Algarve» – diz ela).

Um Distrital quase sem sotavento

21 Fevereiro 2015

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O atual campeonato da 1ª Divisão Distrital da Associação de Futebol do Algarve tem uma triste particularidade: disputa-se quase todo no barlavento!
A equipa mais a oriente nesta prova é o Moncarapachense, que, curiosamente, utiliza como casa o Municipal de Olhão, ainda mais a oeste!…
Em tempos não muito recuados, mas que se esfumam cada vez mais na memória, o futebol sénior algarvio contou com diversas equipas do sotavento: Alcoutim, Castromarinense, Beira Mar de Monte Gordo, Santaluziense, Ginásio de Tavira, Leões, Fuzeta, Marítimo Olhanense, Pechão, Índia Olhanense, Safol, etc….
Alguns destes clubes foram mesmo emblemáticos do futebol algarvio. O Santaluziense e o Beira Mar chegaram aos nacionais, por exemplo.
Existe provavelmente uma causa económica ou socioeconómica para esta realidade, seja pelos investimentos turísticos que predominam a barlavento, seja pela maior densidade populacional que é maior no litoral sul da parte leste do Algarve.
Se bem que não possamos esquecer nesta análise a presença do Lusitano de Vila Real de Santo António no atual Nacional de Seniores (na segunda fase, num grupo de fuga às descidas), mesmo nessa observação facilmente percebemos a força diferente que o barlavento tem no lote de equipas algarvias nos nacionais ( as outras são o Portimonense, o Farense, o Olhanense, o Louletano, o Quarteirense e o Ferreiras…).

(Texto publicado no Jornal do Algarve)

O lixo como herança

20 Fevereiro 2015

Foto João Xavier - Lixo

Cada habitante de Portugal produz diariamente 1,200 Kg de lixo urbano!!!
Esta estatística aterradora foi publicada no Relatório do Estado do Ambiente 2014 e mostra bem o problema que estamos potenciando.
A maior produção de lixo registada foi no Algarve, onde por pessoa temos uma média de 2,038 Kg!!! Esta estatística é sintomática das invasões que o turismo promove, tanto em número como em falta de civismo…
Quase metade deste lixo (43%) vai encher os chamados «aterros sanitários». Para valorização energética são aproveitados 22%. Para reaproveitamento orgânico vão apenas 2%.
Quando as pessoas viviam dispersas pelo território e sem industrialização, as suas vidas eram bem mais ecológicas. Os seus detritos eram assimilados facilmente pela Natureza e as estrumeiras melhoravam os solos. Agora, que estamos cada vez mais citadinos e poluentes, andamos a envenenar o planeta e a deixar aos nossos descendentes uma herança pesada em termos ambientais.
Há muito para mudar, além de prescindirmos dos saquinhos de plástico!…

Os povos do sul

19 Fevereiro 2015

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anda outra vez na moda falar dos povos do sul.
Tudo porque a Grécia deu a vitória eleitoral a um grupo da extrema esquerda que não quer subjugar-se às regras da Troika que lhe emprestou dinheiro e lhe exige alguma austeridade nas despesas…
Vai daí, gregos, espanhóis e portugueses desatam a apontar defeitos à Alemanha que lidera o poderio capitalista e do outro lado a Europa do norte desata a desfiar os defeitos dos «povos do sul» que gostam de muito sol e pouco trabalho…
Há nesta dicotomia alguma verdade: os povos do norte da Europa são mais infelizes e vivem demasiado para a produtividade, enquanto os do sul valorizam preferencialmente a alegria da socialização e o lado curtido da vida.
A gente trabalha, mas não vive para o trabalho. E nesta relação em que nos metemos com povos que lideram os rankings do capital acabámos por aceitar uma subalternidade que vamos pagando. Mostrámos o cu e por isso somos alvo da chacota nórdica.

Nunca abras uma porta que Deus te fechou

18 Fevereiro 2015

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Numa das primeiras escolas em que trabalhei, habituei-me a ver passar à porta funerais com dezenas de pessoas.
Um dia, vi passar um com meia dúzia de «acompanhantes».
Perguntei a uma auxiliar:
– Era pessoa que não morava cá?
– Morava. Mas era má rês…
– E morreu de quê?
– Andava a fazer partilhas com o irmão, não conseguiu abrir a porta do palheiro do pai… e como pensou que estava lá escondida alguma coisa de valor foi arrombar a porta, mas a porta estava podre e ele caiu e foi bater com a cabeça num bloco de betão…
– E foi-se…
– Não. Fez um traumatismo craniano e ainda esteve uns meses a penar…
Aquele episódio veio dar razão a um lema de vida que eu tinha criado poucos anos antes:
«Nunca abras uma porta que Deus te fechou.»…


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.