Archive for the ‘Uma lata’ Category

A lata 4 anos e meio depois

18 Outubro 2015

foto joao xavier - a lata em outubro 2015

Quem não conhece o projeto, fica atónito com a foto. Metais oxidados…
Consulte a pasta do Marafado intitulada «Uma lata» aqui ao lado e verá que em abril de 2011 enterrei uma lata de Sumol e iniciei a experiência de a desenterrar de 6 em 6 meses, para ver o estado de degradação.
Passados 54 meses, a lata praticamente já só tem topo e fundo…

A lata em abril de 2015

23 Abril 2015

Foto João Xavier - A lata em abril 2015

Depois de passado mais um inverno, a lata de refrigerante que eu tenho mantido enterrada já perdeu grande parte da matéria lateral.
Pouco mais resta que a base e o topo.
Para ver o avanço da corrosão nesta minha experiência, clique na pasta do Marafado intitulada «Uma lata». Dá para ficarmos com uma ideia de como a mãe Natureza destrói materiais industriais produzidos pelo Homem…

A lata 3 anos e meio depois…

24 Outubro 2014

Foto João Xavier - A lata em out2014

Passados 3 anos e meio, a lata de Sumol que eu enterrei está deveras deteriorada.
Há já pedaços que que faltam…
Para ver a capacidade da Terra para destruir o que o Homem faz, clique aqui ao lado, na pasta do Marafado intitulada «Uma lata».

A lata 3 anos depois

13 Abril 2014

Foto João Xavier - A lata em abril 2014

Mais um inverno deixou marcas na lata da minha experiência.
A embalagem já está partida em duas partes, com a deterioração notória das suas paredes laterais, corroídas em algumas porções.
O topo e o fundo as partes que mais resistiram à corrosão nos primeiros 3 anos.
Para ver as fotos que tenho feito de 6 em 6 meses, clique na pasta dedicada a esta lata, aqui ao lado, neste site.

A lata 2 anos e meio depois

10 Outubro 2013

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Já passaram 2 anos e meio depois de a lata de Sumol ter sido enterrada. A experiência evoluiu bastante nos últimos 6 meses, com a estrutura a sofrer grandes danos estruturais e a ficar quase feita em duas.
A corrosão é notória em quase toda a lata, notando-se uma resistência muito maior no topo e no fundo.
Cada vez á mais interessante a comparação com referência cronológica da ação da terra sobre a lata, pelo que aconselho um clique aqui à direita, na pasta do Marafado intitulada «Uma lata».

A lata 2 anos depois

10 Abril 2013

Foto João Xavier - A lata em 07.04.2013

O inverno foi longo e a lata protagonista desta minha experiência mostra já bem como a Natureza tem poder de transformação.
A lata apresenta agora 2 grandes buracos e é notória a descamação do material em muitos pontos. A corrosão avançou muito e a lata já demonstra fragilidade na faixa central.
Para visionar e entender melhor a evolução desta lata desde que foi enterrada em abril de 2011, clique aqui ao lado na pasta do Marafado intitulada «Uma lata».

A lata, 18 meses depois

9 Outubro 2012

Continua a experiência da lata de refrigerante que enterrei em 6 de abril de 2011.

Dezoito meses depois, a lata mostra já diversas crostas de ferrugem, com a oxidação a trabalhar de tal modo que já se notam diversas fissuras resultantes de corrosão.

Perdeu a sua funcionalidade e prossegue agora a transformação que a natureza lhe impõe…

Para entender melhor esta minha experiência, clique aqui ao lado na pasta “Uma lata”.

A lata enterrada há 1 ano

10 Abril 2012

Há 1 ano, enterrei uma simples lata de refrigerante para observar a sua deterioração ao longo do tempo.

Ei-la, ao fim de 1 ano: já com oxidação em alguns pequenos pontos e começando até a romper.

Se quer comparar com imagens anteriores, clique na pasta aqui ao lado sob o título “Uma lata”…

A lata, 6 meses depois

20 Outubro 2011

Em abril de 2011 iniciei uma experiência com publicação online: enterrar uma lata de Sumol e desenterrá-la de 6 em 6 meses.

Passados, portanto, os primeiros 6 meses sobre o início da experiência, eis como está a lata: apenas com alguns arranhões e lesões mínimas na tinta.

Não é de admirar: ainda está no prazo de validade da bebida que conteve e a corrosão é mínima, mesmo sujeita a condições desfavoráveis…

Experiência com lata – I

28 Abril 2011

Já que lata é coisa que não falta a quem nos desgoverna, lembrei-me de fazer uma experiência com uma lata: pode anotar aí a data de abril 2011, que marca o início do enterro da lata…

Peguei nesta lata de refrigerante e enterrei-a a um palmo de profundidade.

Futuramente, irei desenterrá-la, fotografá-la para os amigos do Marafado e enterrá-la novamente.

Vamos ver como evolui esta lata debaixo da terra…

Este post em si nada tem de relevante. Ganhará interesse quando tiver outros para comparação.